Canalização

A canalização pode ser descrita como uma conexão energética, que se dá entre seres de vibração frequencial superior e os humanos fisicamente encarnados. 

Para que a comunicação ocorra, os irmãos cósmicos “diminuem” a intensidade de sua energia, e os humanos encarnados, por sua vez, elevam a energia vibracional. Assim, a conexão das supermentes acontece, e as mensagens são transmitidas.

Podemos comparar a um processo telepático.

O fenômeno da psicografia com escrita direta é mais comum, e conhecida há muito tempo. Nela o ser comunicante “toma a mão” do médium (intermediário), que escreve mecanicamente. Nada do que é transmitido passa pelo intelecto do médium.

Já a psicografia intelectiva passa pelo crivo mental do sensitivo.

Hoje muitos médiuns, ou canais, trabalham desdobrados em seus corpos energéticos. Nesse momento, o mental superior é acessado por seres dimensionais que desejam comunicar-se. As canalizações, em sua grande maioria, são direcionadas à humanidade. Fato este que as difere das psicografias não intelectivas, que costumam ser endereçadas a personalidades individuais.

 A psicografia ainda é um recurso muito utilizado no meio espírita. 

Importante frisar que tanto a canalização como a psicografia intelectiva sofrem interferência do mental do sensitivo.  Traços da linguagem, do vocabulário, e até expressões pessoais são observadas quando este recebe e transmite as mensagens.

Ainda temos a canalização direta, onde o ser comunicador utiliza o mental superior, a mente física e a fala do sensitivo. Ou seja, faz uso do aparelho fonador do encarnado. Esse fenômeno é comum em palestras e meditações grupais.

Fechar Menu